Algo que não tem como negar na humanidade é que a tecnologia tem nos sugado completamente, e o projeto Surf-Fake do fotógrafo francês Antoine Geiger mostra como o celular, um dispositivo que era básico nas novas tecnologias, tornou-se essencial a tal ponto que ele pode sugar nossas almas.

Avô com o telefone na mão

A subcultura de colocar um pequeno objeto com uma tela na frente de nossa face veio para absorver a nossa qualidade social e nível de interação que temos entre os seres humanos, ao grau de havermos perdido completamente a ideia de dispositivos inteligentes.

AVÓ QUE ROUBA A ALMA

Para Geiger não foi difícil fazer esta série de fotografias, porque ele disse que as pessoas fazem isso tão naturalmente e é comum ter maior relação geral com o seu corpo e seu telefone do que com o mundo físico, foi muito fácil de capturar estes momentos.

MENINAS COM ALMA roubado por TELEFONE

“Não era para ser uma montagem, eu só fui para as ruas e sai capturando a realidade.”

Este fotógrafo com apenas 20 anos de idade já percorreu Inglaterra, França e Holanda, durante os últimos dois anos para fazer essa galeria. Hoje em dia ele já teve quatro exposições nesses lugares.

PESSOAS COM telefone na mão

Antoine foi inspirado pelo trabalho semelhante de Max Cavallari, um fotógrafo italiano experiente que, preocupado com a influência da tecnologia em nossas vidas diárias, fez galerias semelhantes.

PESSOAS EM MUSEU DE VER TODOS OS TELEFONES

Todas as imagens deste fotógrafo sobre tecnologia estão em preto e branco.

MAN espera que o outro se viram para ver

O objetivo principal é mostrar como perdemos esse sentimento de humanidade com a tecnologia.

ALMA DA IMAGEM QUE ROUBA APARECE PUBLICIDADE

PESSOAS NO METRO não se comunicam entre si

Fonte(s)Recreoviral