Claro, toda regra tem uma exceção! Um amigo meu já chegou a falar 7 palavrões em uma frase com 10 palavras, eu contei, nesse caso, faltou um pouco de vocabulário, mas brincadeiras à parte, um estudo do Marist College e do Masschusetts College of Liberal Arts, nos EUA, descobriu que pessoas mais “bocas sujas” tem uma propensão a ter um vocabulário mais rico.

palavrão

Primeiramente, fizeram um grupo de 43 jovens entre 18 e 22 anos, dos quais 30 eram mulheres e pediram para que soltassem a boca por 60 segundos, no final, foram anotados 533 palavrões e tabus.

Depois, pediram para que falassem nomes diferentes de animais, para utilizarem como um indicador de vocabulário e, por fim, realizaram testes de fluência verbal padronizados.

Em um segundo experimento, pegaram outro grupo, desta vez com 49 pessoas da mesma faixa etária, porém, ao invés de falar, tiveram de escrever palavrões, tabus e nomes de animais que começassem com a letra “a” para depois realizarem o teste de fluência verbal.

Como resultado, foi verificado que tanto homens quanto mulheres tinham um vocabulário semelhante, e que foram gerados mais palavrões expressivos (daqueles que você solta quando bate o dedinho do pé na mesa) do que insultos (quando você tem a intenção de ofender alguém), além disso, verificaram também que o uso de um tabu indica uma compreensão do mesmo, mostrando não somente vocabulário, mas também que os participantes sabiam a hora em que utilizar cada tipo de palavrão, evidenciando um conhecimento linguístico relativamente elevado.

O próximo passo agora é realizar os mesmos experimentos com um número maior de pessoas, mas isso já serve para indicar que não são todos os FDPs que são burros ou algo do tipo.