A lenda de Kuchisake Onna, é datada dos anos de 1978 a 1979,  a lenda conta que uma mulher usando roupas vermelhas e uma máscara, surge no horário que termina as aulas nas escolas. Ela então aborda uma das crianças e pergunta “Eu sou bonita?”, se a reposta for sim, a mulher então tira sua máscara, e pergunta “Mesmo assim?”, mostrando sua “boca rasgada de orelha a orelha”. Se a resposta for “não”, a mulher, usa uma foice e rasga a boca da criança de orelha a orelha.

Kuchisake-onna[1]

Existem algumas divergências sobre o local do surgimento desta lenda, muitos acreditam que nasceu na Coréia, outros no Japão. Umas das teorias mais aceitas sobre sua origem foi a de que uma interna do hospício em Gifu, durante a década de 70, saía a noite com o rosto pintado de batom para assustar as pessoas na rua, porém esta teoria foi desmentida.

A segunda teoria, data da década de 90, é diz que lenda surgiu após algum erro médico em uma cirurgia.

Na cultura japonêsa a teoria diz que uma mulher de Shigaraki, chamada Otsuya era vista pelas ruas a noite com uma cenoura na boca (em forma de meia-lua), enquanto praticava um ritual, porém as pessoas que a olhavam acreditavam que a sua boca estava cortada.

As características atribuídas a mulher variam, de acordo com o local da lenda. As descrições vão de 130 dentes, cerca de 2m de altura, capacida de correr a mais de 200km/h, dentre outras.

Kuchisake-Onna1

Em 2004, a lenda de Kuchisake onna alcançou diversos locais, chegando até a Coréia. Diversas vezes, em Fukushima, foram chamados carros de patrulha, pois algumas pessoas teriam afirmado que viram Kuchisake onna. Em Hokkaidou as crianças ficaram tão amedrontadas que só voltavam para casa em grupos.

Na Coréia, a versão desta mesma lenda conta que durante a noite 3 mulheres, todas com a boca rasgada, aparecem na porta das casas, durante tempestades de neve e perguntam a quem atende “Qual das três é a mais bonita?”, se a pessoa escolhe uma delas, as outras duas o matam.