Por que olhar filmes de terror, quando a própria realidade pode ser bem mais aterrorizante? Separamos algumas curiosidades chocantes que aconteceram na vida real que vão surpreender você. Nem tudo que acontece de macabro e aterrorizante está nos cinemas.

Confira:

7. O homem que tentou salvar Lincoln

O homem que tentou salvar Lincoln

Apesar de sabermos exatamente o que aconteceu quando Abraham Lincoln foi assassinado e também sabermos o nome do assassino, sabemos pouco sobre o homem que tentou salvar o Presidente. Henry Rathbone estava lá com sua esposa quando ele falhou em sua missão, e isso mudou sua vida radicalmente.

Rathbone nunca se recuperou mentalmente e tentou matar seus três filhos, 18 anos depois. Quando sua esposa tentou segurá-lo, ele a esfaqueou e depois tentou se suicidar. Quando a polícia o encontrou, o homem repetia que existiam pessoas escondidas atrás dos quadros. Ele viveu o resto de sua vida em um asilo, convencido de que alguém estava tentando envenená-lo através das paredes.

6. O surto de Sífilis na Itália

O surto de Sífilis na Itália

Em 1494, a Itália não sabia tudo o que nós sabemos hoje. Um grande surto de sífilis devastou a cidade e a doença não era tratada por pura vergonha.

A doença fez a pele do rosto das pessoas cair, bem como os seus membros e seus órgãos genitais. Em termos estéticos, era quase como viver em um filme de zumbis. Pessoas morreram no decorrer de alguns meses, com a sua pele completamente destruída.

5. Herculano e Vesúvio

Herculano e o Vesúvio

Quando nós pensamos em Vesúvio automaticamente pensamos em Pompéia, talvez por ser uma das cidades mais importantes e agora ser apenas cinzas. No entanto, Herculano era uma pequena cidade mais próxima de Vesúvio e sofreu consequências bem piores. Dizem que até mesmo alguns crânios explodiram devido ao calor concentrado e pelo magma que caiu na cidade.

4. A primeira assassina em série

A primeira assassina em série

Acredite ou não, o primeiro registro de alguém que matou pessoas em grandes quantidades foi de uma mulher em Roma chamada Locusta, precisamente em um período de paz na cidade. No século I, ela foi presa por envenenamento, mas Agrippina concedeu perdão para ela depois que ela ajudou a matar o Imperador Cláudio. O mesmo aconteceu mais tarde com Nero, que também lhe deu um lugar para ensinar suas artes e se tornar uma professora. No entanto, ela não se salvou quando o Imperador Galba pediu que ela fosse executada publicamente.

3. Chucky realmente existia.

Chucky realmente existia

O filme de um boneco com um espírito maligno dentro dele é verdadeiro. Robert é um boneco de tamanho real, pertencente à uma criança chamada Gene Otto. Aparentemente, um servo estava zangado com sua família e lançou um feitiço sobre o boneco de neve. A criança começou a falar com ele, e para a surpresa de todos, ele respondeu. No entanto, poucos acreditavam que o boneco tinha respondido. Após sua morte, Robert passou de mão em mão e está agora em um museu onde, algumas pessoas dizem que coisas estranhas acontecem.

2. A música que mata as pessoas

A música que mata as pessoas

A música domingo sombrio foi popularizada na década de 1930, mas pouco a pouco ela estava se tornando aterrorizante quando 18 pessoas cometeram suicídio após escutar ela. A Hungria sempre teve altos índices de suicídio, e a música era tão popular que não é de se estranhar que as pessoas se suicídavam após escutá-la. Além disso, uma carta depressiva não ajuda ninguém a melhorar de humor. E para piorar, o criador da música cometeu suicídio, uma vez que seu único sucesso foi culpado pelo suicídio de outras pessoas.

1. A morte dos alpinistas

A morte dos alpinistas

Em 1959, um grupo de amigos estava indo praticar alpinismo e acampar na Rússia. Logo após eles desapareceram e deixaram suas tendas vazias. Quando os corpos foram encontrados, eles tinham lesões internas e corpo de cor laranja. Não havia sinais de luta, embora em alguns deles estivesse faltando a língua e os olhos. Até hoje não há nenhuma informação sobre o que poderia ter acontecido, embora existam muitas teorias.